Conheça os membros da Waves Association: Entrevista com Luca Silvani

Luca Silvani, membro da Waves Association, discute as perspectivas para o espaço do blockchain e a “bolha DeFi”.

Você poderia nos contar um pouco sobre você?

Eu nasci em 1977 nos Estados Unidos, mas com exceção de algumas curtas estadias por lá, morei a maior parte do tempo com a minha família na Itália, perto de Roma. Sempre fui apaixonado por máquinas e computadores. Em 2004, descobri o mundo GNU / Linux instalando meu primeiro Gentoo-box (ainda rodando). Em 2009, me formei em filosofia, com uma tese sobre propriedade intelectual, tecnologia da informação, software livre e gestão do conhecimento. Em 2012, comecei meu próprio negócio em gestão de infraestrutura ICT e desenvolvimento de software.

Quando e como você se interessou pelo blockchain?

Como muitos de nós, dei meus primeiros passos com o Bitcoin. Estava intrigado com este misterioso sistema distribuído, cujo desenvolvedor não era conhecido. Após algumas tentativas de mineração malsucedidas, em 7 de julho de 2016 investi 5 € para obter 0,00833347 BTC na Coinbase, e logo me esqueci disso. Um ano depois, vendi as moedas pelo dobro do valor: isso desencadeou uma sequência de vendas, compras e negociações em muitos outros criptos, incluindo NXT, LTC, ETH e é claro, a WAVES.

Há quanto tempo você está envolvido com a Waves e como foi o seu primeiro encontro com o projeto?

Nesse caso, também tenho a data exata: meu começo na WAVES aconteceu em 9 de junho de 2017, quando negociei via Shapeshift 1 ETH por cerca de 39 WAVES.

O que você tem feito pela Waves e qual tem sido seu papel no desenvolvimento da comunidade de língua italiana?

O que me convenceu, logo no início, a me juntar ao exército Waves foi a proposta de um blockchain completamente alternativo e independente, que não dependesse de plataformas já testadas, como diversas iniciativas desenvolvidas no Ethereum fizeram naquele período – já ouviu sobre o “a idade de ouro das ICOs ”? Depois de algum tempo, cada vez mais convencido do projeto, me coloquei a disposição como tradutor de italiano para a versão inicial da atual plataforma Waves.Exchange, o que me trouxe até aqui hoje com cerca de 32.000 palavras traduzidas para 3.800 chaves. Eu também sigo o canal oficial do Telegram em italiano, embora, para ser sincero, não tenha muito tempo para participar das muitas conversas 🙂

Como membro da Waves Association, quais são na sua opinião as tarefas mais vitais que a associação tem pela frente?

Acho que o objetivo é definir uma estratégia para tornar real a adoção em massa da tecnologia blockchain. Somente após esta etapa crucial a Waves será finalmente capaz de mostrar seu verdadeiro potencial, provando ser uma das soluções de blockchain mais rápidas, funcionais, econômicas e eficientes.

Quais são os principais desafios que o setor do blockchain enfrenta atualmente? Quais são as principais oportunidades?

Como disse anteriormente, acredito que precisamos preencher a lacuna entre a tecnologia blockchain e a adoção em massa, apesar de que muitas soluções para os problemas diários já são claramente alcançáveis. Por exemplo, considere o rastreio da cadeia de produção de alimentos: uma quantidade tão grande de informações é extremamente problemática para gerenciar de forma tradicional, uma vez que todas as informações coletadas devem fluir para um sistema de processamento centralizado, antes de serem eventualmente devolvidas. Podemos superar tudo isso por meio do blockchain, coletando e distribuindo informações com muito mais facilidade, garantindo sua imutabilidade automaticamente. O que ainda falta é a camada intermediária capaz de atuar como um elo entre as necessidades e as soluções, de forma simples e prática. Acredito que precisamos definir e desenvolver isso em primeiro lugar.

Qual é a sua opinião sobre o rápido crescimento do segmento DeFi nos últimos meses? Você acha que estamos vendo uma bolha?

Falar em bolha para blockchain é errado do ponto de vista terminológico: o fenômeno da “bolha” certamente é adequado para contextos econômico-especulativos, como o mercado de ações ou imobiliário, em que um ativo está necessariamente associado a um valor econômico. Mas quando falamos em “bolha”, estamos falando sobre a crise do valor das negociações e não da plataforma que entrega as operações: a razão pela qual alguns sistemas de blockchain terminaram em uma bolha se deve ao valor gradualmente reconhecido pelos usuários, que levou a pura especulação. Portanto, não está excluído a possibilidade de uma nova bolha, talvez ainda maior e mais fortalecida, devido ao aumento progressivo na adoção das funcionalidades do DeFi. Mas eu duvido que tecnologias de blockchain como a Waves, que são capazes de ajudar a negociar valores de forma segura e descentralizada, e também de garantir a autenticidade de uma obra de arte, a origem de um produto ou a execução de um contrato simplesmente estoure como uma bolha, pois tem a capacidade de executar todas essas possibilidades e muito mais.

Visite o site e siga o Twitter da Waves Association.


Faça parte da comunidade Waves Brasil!

Telegram
Twitter
Facebook
Instagram

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.