Destaques da AMA com Sasha Ivanov, fundador da Waves

Semana passada o fundador da Waves, Sasha Ivanov, participou de uma sessão de AMA (ask me anything) no grupo global da Waves no Telegram. Boa parte das perguntas foram sobre o roadmap da Waves, lançado recentemente. Este post resume os principais pontos discutidos na AMA.

A primeira fase do roadmap irá focar no aumento de liquidez, com a meta de alcançar um valor total bloqueado (TVL) de U$10 bilhões até setembro-outubro de 2021. Uma das maneiras de atrair maior liquidez será o lançamento de uma plataforma de empréstimos.

“Atualmente, o espaço DeFi tem duas partes principais: pools de swap e pools de empréstimo”, explicou Sasha. “Já temos o Swop.fi [o serviço AMM] e precisamos adicionar uma plataforma de empréstimo.”

Um projeto existente na blockchain Waves, Lombardini, será transformado em uma plataforma de empréstimos completa, semelhante a Aave. “Não será algo revolucionário, mas é o que precisamos para completar as [operações] DeFi da Waves”, observou Sasha. “Sem empréstimos, você não tem um DeFi adequado, pois essa ferramenta permite que você negocie em rede e na margem.”

Uma das perguntas falava sobre a possibilidade de armazenamento descentralizado de dados na Waves. “Esta é a próxima etapa do nosso roadmap, respondeu Sasha. “Começaremos com a fase de liquidez e, em seguida, teremos a fase de dimensionamento, que implementará sidechains. E acredito que uma dessas será uma sidechain de dados. Tecnicamente, não é tão complicado. A ideia é criar redes e aplicativos com base em um novo protocolo de sidechain, que começaremos a desenvolver no outono.”

Para a pergunta sobre o quão “interoperável” a Waves será, a resposta do Sasha foi curta: “O máximo possível”. Ele elaborou: “Não podemos ser totalmente interoperáveis ​​com a Ethereum, por exemplo, mas vamos adicionar suporte para MetaMask. Os usuários poderão fazer login no Swop.fi e na Waves.Exchange com a sua carteira MetaMask.”

“Quanto a uma “interoperabilidade” mais profunda, teremos um sidechain EVM”, continuou. “Isso não é tão urgente, porque existem muitos projetos que tentam desenvolver blockchains EVM e roubar liquidez da Ethereum. Em vez de competir com eles, vamos pensar sobre o próximo estágio de desenvolvimento da blockchain. Se perseguirmos o hype atual, podemos perder o próximo. Haverá uma nova fase no desenvolvimento de registros distribuídos, que não incluirá a blockchain. Devemos pensar sobre o próximo passo, ao mesmo tempo que tentamos promover nossa tecnologia o máximo possível.”

Outra questão foi sobre a possível colaboração da Waves com o maior credor da Rússia, o Sberbank. Em sua resposta, Sasha explicou que o Sberbank tem sua própria blockchain, baseada no Hyperledger, e planeja emitir uma “cripto rublo” para não ser confundida com moedas digitais do banco central (CBDCs).

“Não está claro, neste estágio, se o Banco Central da Rússia permite isso, mas nossa filial empresarial russa, Waves Enterprise, está interagindo com o Sberbank, e poderá ocorrer uma conexão entre as redes Waves Enterprise e Sberbank.”

Sasha acrescentou que a Waves não tem mais operações relacionadas à cripto na Rússia, devido a um regulamento recente que basicamente proíbe criptos. “Mas vamos manter todos os projetos empresariais na Rússia, alguns dos quais são bastante grandes e interessantes, como um projeto com a autoridade fiscal”, disse.

Respondendo à pergunta sobre se haverá produtos Waves Enterprise voltados para o público em geral, Sasha mencionou uma stablecoin híbrida lastreada por tokens e ativos do mundo real. “A ideia é criar um produto de varejo, que seja utilizado não só pela empresa, mas também pelos clientes varejistas”, observou. “Por exemplo, você poderá lastreá-lo com Eurobonds ou outros ativos estáveis. Somos uma das poucas empresas que pensam em combinar o mundo corporativo com DeFi. Há um grande interesse das empresas no DeFi, mas existe uma barreira de compreensão. Eu não entendo por que há tão pouca atividade no espaço. Atualmente, o DeFi pode render altos lucros.”

Um participante perguntou sobre a diferença entre as pools de liquidez, do Swop.fi, e as pools da Waves Exchange, que estão em fase de planejamento. “No Swop.fi, você tem basicamente conversões em rede, já a Waves.Exchange é uma DEX híbrida”, respondeu Sasha. “Imagine que você possa adicionar liquidez a qualquer par na Binance. Você entra na Binance e adiciona um pouco de ETH e USDT ao par ETH/USDT, ganhando juros com isso. Queremos fazer o mesmo. No Swop.fi, você tem a farming tradicional e na Waves.Exchange – farming para uma exchange convencional com livros de ofertas, na qual você pode adicionar liquidez a qualquer par de negociação. Para alguns pares tradicionais, você receberá recompensas de farming e haverá governança para permitir recompensas para esses pools. Mas você também poderá lançar seu token e adicionar liquidez a ele.”

Questionado sobre como lidar com KYC e outros questões legais, Sasha responde:

“Seguimos compliance o máximo possível, mas sempre nos lembramos da nossa missão. A missão da Waves é levar a descentralização o mais longe possível, ao invés de tentar trabalhar com pagamentos fiduciários, porque muitos outros projetos estão se concentrando nisso, e eles são ótimos, mas esta não é a nossa preferência. O KYC será implementado, desde que não prejudique muito a ideia de descentralização.”

Respondendo a uma pergunta de outro usuário, Sasha explicou os planos da Waves em relação aos ativos sintéticos que não exigem “colateralização” excessiva. “Basicamente, você fornece liquidez para alguma pool de swap e, ao fazer isso, um ativo sintético é emitido. Por exemplo, você deseja emitir um ativo Tesla. Você adiciona USDN a pool, e uma parte do seu USDN é convertido em TSLA, com base em um preço de oráculo externo, e a outra parte é adicionada a pool. Desse modo, você criou um ativo sintético e forneceu liquidez simultaneamente.”

“Se outros usuários quiserem comprar tokens TSLA, eles simplesmente vão para aquela pool, e fazem a conversão com o USDN. Você tem o seu ativo sintético, tem uma pool de liquidez e não precisa de nenhum excesso de colateralização. Com este modelo, você pode lançar qualquer ativo sintético que desejar – de SNP500 a mercados pink-sheet. Haverá um grande número de novas pools de liquidez, o que nos ajudará a atingir nossa meta TVL de U$ 10 bilhões.”

Sasha também ofereceu sua visão sobre o estado atual do desenvolvimento da blockchain, o que ele caracterizou como um ciclo de adoção em massa. “Podemos não notar ainda, mas alcançamos [a adoção em massa]”. Por exemplo, todo mundo já ouviu falar sobre NFTs. Artistas venderam seus trabalhos digitais por mais de U$60 milhões, e todos os meios de comunicação do mundo publicaram um artigo sobre isso. Estamos no início de um estágio de adoção em massa. A capitalização de mercado de diferentes ativos criptos chegará a dezenas de trilhões [de dólares], em alguns anos. Veremos também mercados em baixa, porque as criptos não são diferentes de nenhum outro mercado financeiro, mas este é o início de uma grande fase para as criptomoedas. ”

“Estamos em uma fase em que a internet já existia no início deste século”, finalizou. “Alguém vai ganhar, alguém vai perder. Espero que sejamos um dos vencedores. ”


Faça parte da comunidade Waves Brasil!

Telegram
Twitter
Facebook
Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.